sexta-feira, 17 de abril de 2015

Meu segredo

- Amor, se você tivesse um grande segredo, contaria para mim?

- Carminha, se fosse apenas um segredo eu juro que só contaria para você, mas o fato é que um grande segredo seria algo maior. É mais que isto, é secreto, confidencial e pessoal. Daí que não poderia contar, mesmo estando com uma vontade danada de fazer isto, sabe, de maneira que todo mundo saiba, daí seria comum e logo, logo, deixado de lado quando uma nova onda venha e espalhe suas espumas na praia das nossas vidas.

- Então você tem um grande segredo?

- De onde saem estas idéias, Carminha? Mas, tudo bem, vamos lá, imagine você que guardar uma coisa tão íntima nos dias atuais, onde tudo e todos são expostos na mídia cibernético é algo tão inusitado, que dá até gosto não contar só para ver a cara de curiosidade e os olhos alheios em busca do que está protegido pela alma da gente. Sim, isto mesmo, pela alma, pois uma ocorrência deste porte que não contaria ao mundo seria divina e celestial.

- Amor, você ama outra, é isto? (chorando)

- Opa, pode parar. Quer saber, este papo está muito esquisito, vou nessa, e depois te ligo.

- Volta, Armandinho, vem aqui ... (aos prantos) ... nossa ... - ainda bem que ele foi embora, pois hoje eu estou coçando para contar umas coisas que ele não deveria saber nunca. Mas, espera aí - não é que o danado tem segredo também, e dos grandes, e não me conta?! Vou apertar mais, ora lá, pois pois, quem ele pensa que é?

É isto aí!







Nenhum comentário:

Postar um comentário