quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

A Física Quântica, minhas mulheres e os mundos multiplos

Caramba, esta foi a melhor performance sexual de toda a minha vida ...

Você é que é maravilhoso Geraldinho!

Que isto, Carminha; você é que é divina!

Gostoso!!

Gostosa!! - Adelaide?!

Como é o negócio? Eu não sou esta tal de Adelaide. Você é um cretino.

Não, Carminha, eu sei que você é você, mas Adelaide é ela, que está em pé à porta.

Ai!! Como uma bruxa desqualificada desta entrou aqui, Geraldinho?

Carminha, não tem outra forma de te dizer ...

Então diga, que já estou desesperada.

Adelaide é minha esposa.

Esposa? Como assim esposa? Você me disse que era solteiro.

Sim, eu disse, mas no campo civil tridimensional. Adelaide é uma personagem secundária que participou de um livro que escrevi, e acabamos nos apaixonando de tal forma que rompemos a barreira do imaginário, pois tudo é real dentro da mente. Se aqui fora os conceitos de matéria ainda estão longe da realidade quântica, no mundo da física moderna existem mecanismos que permitem penetrarmos no labirinto neural e vivermos experiências únicas, fantásticas e inigualáveis.

Geraldinho, então esta gorda horrorosa, vitrine de estrias e celulites, encostada no portal, com cara e roupa de puta barata e cabelo ridículo, fora o esmalte com bolhas e a rasteirinha de banca é objeto de desejo materializado? Me explica como uma coisa absurda desta pode ter sido desejo compulsivo do seu sonho pornoerótico, e revelar que prefere um muquifo deste porte a ter uma linda, gostosa, maravilhosa e infinitamente sexy, feito euzinha?

Ora, Carminha, saiba que  da mesma forma que existem outras interpretações da mecânica quântica, a interpretação de muitos mundos é motivada pelo comportamento que pode ser ilustrado pela experiência da dupla fenda. Quando partículas de luz, ou algo semelhante, são conduzidos através de uma dupla-fenda, uma explicação baseada no comportamento de onda para luz é necessária para identificar onde as partículas deverão ser observadas. Já quando as partículas são observadas, elas se mostram como partículas e não como ondas não localizadas.

Uau, Geraldinho. Neste caso, como eu não entendi nada, mas ainda achando que esta aí é uma rapariga adquirida com vinte reais na rua, vou aceitar seus argumentos e vem prá cá, Adelaide, que vamos então proporcionar uma fusão neste elemento...

É isto aí!


Nenhum comentário:

Postar um comentário