sexta-feira, 24 de junho de 2016

Danem-se os ingleses

Leio entre as manchetes do dia que os ingleses sairam da União Europeia, de onde nunca entraram, a não ser para sacanear os latinos (Portugal, Espanha, França e Italia), e de quebra os gregos. 

Não me espanta nada esta notícia, pois é sabido desde a Guerra Fria, que o Reino Unido quer a bancarrota da União Europeia. Ganharam alguns passos e perderam outros encontrões. Por exemplo, foram deixados para trás com a eleição de Christine Lagarde para o FMI, considerada péssima para a Rainha, pois o FMI de Lagarde passou a defender o euro, o que no Reino Unido ninguém queria e nem aceita. 

De triste memória para os humanos normais, a neo-capitalista Thatcher afirmou em certa ocasião política, que a Europa só teria uma moeda única no momento em que o Parlamento Britânico desaparecesse. Razão tinha o General de Gaulle que dizia que os ingleses só queriam entrar na Comunidade para melhor a destruir e que ele se oporia sempre à entrada do cavalo de Tróia britânico na cidadela comunitária. 

Efetivamente, desde que entrou, a posição do Reino Unido tem sido sempre a de estar apenas com um pé na União Europeia e com outro fora, exigindo um opt-out em relação a uma série de matérias e até a devolução das suas contribuições para a União Europeia (o famoso cheque britânico). depois recusou-se sistematicamente a participar no resgate de outro Estado europeu (Grécia), apelando antes a que este decretasse a bancarrota. Que grande solidariedade europeia a de um Estado-Membro que apela à bancarrota de outro Estado-Membro! Com amigos assim quem precisa de inimigos.

Enquanto isto, na pátria tupynambá, onde bugres babam pelos ingleses como se fossem seus amestradores, a discussão na patológica mídia comensal é sobre o avanço das forças intestinas por sobre um partido político fundado por Pero Vaz de Caminha, que destruiu a nação dando de comer e de estudar aos pobres - isto é uma vergonha- onde já se viu pretos e pobres poderem ter coisas privativas da Corte? 

Tem também em destque garrafal nos noticiários pigais o aniversário (??) de um ano da morte de determinado cantor/compositor sertanejo, em trágico acidente de carro e o vazio que ficou.

Se não bastasse esta dor tão doída, Zezé de Camargo foi fotografado em voo doméstico na pátria amada e é criticado pelos mesmos bugres que babam os ingleses, pois segundo a lógica esquizoide o Safadão tem jatinho, logo é melhor do que o Zezé. É este o povo que quer conquistar a pátria livre? Melhor continuar sendo quintal e/ou esgoto dos ingleses, afinal lá tem glamour ... SQN

É isto aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário