quarta-feira, 20 de julho de 2016

Carminha e Armandinho - Discutindo a relação aberta

- Posso te perguntar qualquer coisa, Armandinho?

- Claro, Carminha, nossa relação é aberta. Não tenho nada para esconder.

- Bem, então vamos falar das mulheres que passaram pela sua vida, pelo menos das que tenho conhecimento e o que cada uma delas representou para você.

- Nossa, que assunto difícil. Mas vamos lá, minha história é sua.

- Isto, gostei do que estou ouvindo. Fale da Telma.

- Telma era completamente louca. Assim que a deixei, senti-me horrível pelo abandono de uma incapaz.

- Raquel?

- Devassa, devassa, devassa. Nunca entendi o mérito daquele relacionamento.

- Cristina?

- Retardada. Simples assim, retardada. Não deu conta da minha ausência nem quando fui embora.

- Lourdes?

- Espera aí. Eu já falei alguma vez qualquer coisa da Lourdinha? Como você sabe dela? Nossa, puxa vida! Com vou dizer algo sobre a Lú? Ela era gostosa demais da conta. Educadíssima. Linda, linda, linda. Chorei muito por muito tempo, mas a vida segue e a fila anda.

- Bem, pelo que sei, esta mocreia da tal de Lourdinha já casou e mora a oito mil quilômetros daqui. Mas é bom saber que ... deixa prá lá. E a Patrícia?

- A Pat? Caramba!! Doida doidona doidaça. Tomava uns ácidos e ficava ali sem eu entender nada de onde estava ou o que se passava.

- Jandira?

- Jandira ... Jandira ... engraçado, não lembro desta.

- Não se faça de bobo. Jandira é minha ex-melhor amiga de todos os tempos. Armandinho, e vocês estiveram juntos quando já estávamos juntos em momento de ligeiro afastamento. Seu safado, seu sem-vergonha, seu cachorro. Eu perdi a amizade que tínhamos desde a infância por sua causa.

- Mas como abriu mão de uma amizade assim tão forte, Carminha?

- Em primeiro lugar, ela rompeu com o trato entre as melhores amigas de nunca pegar o ex da outra. Em segundo lugar a outra sou eu. Em função disto, abri mão da nossa história batendo nela com a mesma vontade que estou de encher esta sua cara porca de tapa e pancadaria.

- Mas por quê não me falou? Por quê resolveu ficar na boa comigo, amor?

- A resposta não é fácil, mas saiba que melhores amigas sempre virão, mas otários héteros para pagar as contas, abrir a porta do carro, fazer comida e nos levar aos lugares que queremos são raros no mercado. E quieta o facho que isto não foi um elogio.

É isto aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário