quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Dura lex sed latex*

Planeta Marte, 63 de Hydref do Ano Delta de Log

Prezado Monsenhor Csaló et Caterva et Cætera
Mui Dogno Gilposta
República dos 'yan fashi tropicais

Conforme solicitado pelo vosso xansseler Cer Rá de Nilfgaard, segue em anexo todo o nosso programa de adesão ao estímulo tangencial de crescimento descendente ao qual estamos engajados pelo desejo concreto do Feitiço dos Áquilas, Sioux e Comanches, fieis na luta contra os maus, os ruins e os piores. Garanto que pode copiar, aprimorar, melhorar e até dizer que é seu, pois o importante é importar, e importar é o que importa.

Agradeço imensamente a visita do seu xansseler e trupe no nosso planeta, cuja despedida foi esfuziante, com direitos a línguas e mãos em frenesi, mas talvez, parece, sem querer, na confusão das malas, molas e meias, levaram algumas coisas que por descuido, não lhes pertencem, e que gostaríamos de ter de volta, assim que ler esta carta.

Aqui em Marte, como vosso emissário pode verificar in loco,  estamos fazendo amplas e profundas reformas que modernizarão de vez por todas a nossa distinta classe marciana. Abaixo cito alguns dos pequenos avanços sociais que estamos desprendendo, com amplo apoio da sociedade ... sociedade ..., bem isto não vem ao acaso, temos amplo apoio, e o resto não interessa:

1 - Assistência social - Daqui prá frente tudo vai ser diferente e pobre tem que aprender a ser gente pela meritocracia. Marte é grande, em se plantando tudo dá, tem rios, peixes, lagos e ar livre. Então que busquem nos seus conhecimentos primitivos a sobrevivência apenas na natureza, por que quem sempre paga o pato são os bons, os ricos e os humildes senhores do engenho (de dentro e de fora). Desta forma, em pouco tempo apenas os fortes sobreviverão, fortalecendo assim a nossa crença marwiniana de mudar esta raça para sempre permanecerem mudos, surdos e cegos - por que, vou te falar um negócio - que raça chata.

2 - Educação - Nossos índices de educação nas principais províncias, as mais ricas, as mais honestas, as mais poderosas, estão abaixo do desejado, apesar do grande esforço dos governadores locais em acabar com pobres, amarelos e vermelhos nas escolas públicas, pelo programa Menos Merenda e Mais Merengue. Como solução vamos acabar com o ensino médio e oferecer material didático do ensino pré-mental com opções de escolha para a cor do lápis. Assim os índices sobem e quero ver aqueles mequetrefes e aquelas enjoadas das pedagogas que se acham, falarem alguma coisa.

No âmbito federal - Nosso Departamento de Propaganda criou a máxima "Só aos bons cabe o saber". Fechamos tudo, afinal os maus, os ruins e os piores estavam na sua ampla maioria acomodados nas nossas custas, justo nós, os bons!

3 - Saúde - Aqui em Marte, mais uma vez nosso departamento de propaganda fascimarcitana lançou a ideia da Lei do menor esforço e da melhor produção:

"Se você está doente é problema seu. O Estado Marciano decidiu que a vida particular dos outros é dos outros".

4 - Indústrias de Base - Vamos fechar todas. Afinal em Saturno existem excelentes indústrias que podem nos fornecer produtos acabados sem que precisemos fabricar.

5 - Água - A água é nossa, conforme acordo do nosso opíparo congresso. Cada congressista ficou com um lote de nascentes, das quais poderá tirar proveito para sustento da família interna, externa e lateral.

6 - Energia - Bobagem - Luz de velas sempre foi fiel aos nossos preceitos. 

7 - Estado Laico - O Estado é laico, graças aos nobres congressistas que nos mostraram a luz e as vantagens facilitadas de obtermos a salvação glorificada, adquirindo um pedaço da Via Láctea como nosso patrimônio pessoal, dedutível do Imposto de Renda, afinal está escrito - só os ricos herdarão do pai, afinal pobre herda o que, não é mesmo?

Religiosos da qualidade do Missionário Kishili, do Mestre Lub Nroog Yeiuxalees, do Bispo Anniwair e vários outros importantes catequistas, liderados pelo grande, inigualável, super e único Pastor Máximus Cedus, estão eliminando a fé nas falsas profecias, nos falsos profetas e o ateísmo hediondo com a criação do Templo Único da Transformação de Marte.

Aos incautos e incrédulos mostram-lhes a face da luz pela máxima - "Deuses são o que sois, pois dir-lhes-ei e transforma-se-ão, então di-lo-á e fa-lo-ei aos bons, só e somente só aos homens de bem"

Este lema do Templo foi revelado ao então pagão e nômade Mínimus Tardio, que no momento da aparição foi batizado, iluminado, enriquecido, banhado em ouro e transformado no Líder Máximus Cedus, por um anjo da Constelação de Hydrus, acompanhado de uma anja da Constelação de Hydra.

O Líder traduziu a união do anjo com a anja, como o início de uma nova era, onde Hydra é a Cobra Fêmea e Hydrus a Cobra macho. Desta visão messiânica advém o simbólico da nova espiritualidade marciana, onde cobra engole cobra e quem sobrevive é foda.

8 - Trabalho - Que que tem? Negociação direta, olho no olho. Quer trabalhar aqui em Marte? Tem que dar o que eu quero e ganhar o que eu pago. Tem nada disto de intermediários. Tudo muito claro, às vistas da tênue luz de Madame Bachwr, a nossa Ministra  Blassé da Integração Social.

9 - Previdência - Papai já dizia - seja previdente. Se não o foi, azar o seu, por que o meu já está garantido.

10 - Minorias, mulheres, nativos e outros chatos - Olha só,  Monsenhor Csaló, minoria é o que é - minoria, então que se danem. Enfim, dura lex sed latex.

É isto aí!

* É de Fernando Sabino a frase:
 “Para os pobres, é dura lex, sed lex. A lei é dura, mas é a lei.
Para os ricos, é dura lex, sed latex. A lei é dura, mas estica”


Nenhum comentário:

Postar um comentário