segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Tempos difíceis

- Você está despedida.
- Como assim?
- Despedida, demitida, eliminada, etc.
- Agenor, esta parte está clara, só quero saber o motivo.
- Clarinha, não há uma justa causa. É demissão sumária.
- Agenor, você tem certeza de que é isto mesmo?
- Não brinco com coisa séria.
- Não estou acreditando nisto. Vou cumprir aviso?
- Não. Vai receber o aviso integral.
- Incluindo as férias vencidas?
- Sim, a vencida e a que venceria neste mês, ambas, com o 1/3
- Os 40% do Fundo?
- Com certeza, já está separado em espécie.
- Seguro desemprego?
- Se o governo não mudou nada ...
- Estou falando daquele subsídio que a empresa utiliza para os executivos desligados.
- Não, Clarinha, este não tem jeito, afinal você não é mais da diretoria.
- E o Plano de Saúde?
- Sem chance. Eliminada assim que assinar os documentos.
- Agenor ... eu estou grávida.
- Quantos meses?
- Dois meses.
- Traga o atestado médico que será incluído no cálculo de acerto trabalhista.
- Vão me pagar tudo? Toda a gestação e licença?
- Sim, tudo.
- Agenor, você pode me explicar por que estou sendo demitida?
- Você sabe.
- Eu sei? Então melhore a minha memória.
- Pergunte ao Dr. Fagundes, que é o patrão, ele saberá te responder.
- Agenor, pela nossa amizade, para com isto de perguntar ao patrão, me responda com sinceridade.
- É por que você pensa, Clarinha, e isto tem irritado muito a diretoria ...

É isto aí!



Nenhum comentário:

Postar um comentário