quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Amores achados e paixões perdidas

Olá, eu queria prestar queixa de um desaparecimento

Desaparecimento de que?

De uma mulher.

Perfeito, preencha este formulário específico.

Mas está em branco.

É que vocês homens não são tão bons em detalhes, daí ser necessário usar de artifícios pedagógicos que promovam uma ampliação da sua memória, trazendo à tona apenas o que importa de tudo que se lembra, sem indução do questionários ou de terceiros. Escreva como ela é; descreva sua aparência a partir do que está gravado na sua mente - seu cheiro, sua cor, seus cabelos, etc; fale da sua voz, do seu andar, dos seus carinhos, que quando assustar poderemos fazer um retrato falado dela a partir das suas percepções.

Ela... ela... ela... olha só, eu não sei fazer isto.

Então troquemos de formulário. Pegue este, sente-se ali e responda sim ou não, ok?

Sim ou não? Zero ou Um? Yin ou Yang? Tipo assim?

Responda apenas sim ou não.

Mas aqui está perguntando se a amo.

Apenas marque sim ou não.

Olha só, pensando bem ela não desapareceu. É que bateu dúvida, sabe? Acho que fomos nos desmaterializando aos poucos e quando nos demos conta não existíamos mais um para o outro. 

Bem, esta delegacia é especializada apenas em amores despedaçados e paixões perdidas. No seu caso, nós ainda não temos uma solução melhor, mas mesmo assim, se quiser registrar algo que justifique a sua vinda e a sua dor, fique a vontade.

Sabe, já que você foi tão gentil comigo, vou deixar registrado que perdi um grande amor e agora há um vazio que me prende a algum lugar no espaço entre minha vida e a dela. É só isto. Muito obrigado.

De nada. Se precisar do nosso serviço, já sabe, estamos 24 horas de plantão. E, olha, é ... eu também estou sozinha, se achar ... bem ..., tudo bem, só se achar que poderia, quer dizer, eu, humm ... volte sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário