terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Sete vidas (poemeu)

Estressante
nesta dor
parida
é esse
desamor
lancinante
pensou o gato

e já vira
ofegante
um rato
morto
na sacada
do prédio

Nesse delirante
beijo, ah!!
mulher
intenso
gozoso
e repetitivo
é seu assédio
da paixão
surda e muda
que assusta

Meu lado
felino
acabará
fugindo
trêfego
e lépido
da rotina
e do medo
do tédio

Nenhum comentário:

Postar um comentário