segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

O amanhã sempre vem


Henfil
Navegam
em naus escuras
os patifes
das densas brumas

Ladrões
canalhas
ratos
bastardos

Vendilhões
profícuos
de roubos
conspícuos
Henfil


Bandidos
de natureza
pária
e senil

de verdades
opacas
e mentiras
sólidas

Logo 
no raiar
de impoluta
 manhã

libertados
desta corja
a vida terá
luz de novo.



Henfil

Nenhum comentário:

Postar um comentário