quinta-feira, 27 de abril de 2017

Como fazer um poema

Alto lá
Este poema não é meu
Copiei e colei
Autor - Itárcio Ferreira*
Fonte - Se não canto, pelo menos grito



Primeiro, finja-se de morto,
distraído, o idiota da aldeia.
E como quem não quer nada,
agarre a perninha do poema.
Segure-a de leve, puxando-a com carinho.
Deite o poema no papel, sorria.
Balance o pequeno poema recém-nascido,
examine-o: cada letra, cada palavra, cada som, cada silêncio.
Banhe-o com a palavra solidariedade,
que só pode ser encontrada no vocabulário do socialismo.
Dispa-se de qualquer preconceito:
entregue-o ao leitor.

* Itárcio Ferreira nasceu em Carpina-PE (1962), mora em Recife. É poeta, contista e cantor. Publicou “Se Não Canto, Pelo Menos Grito” (poemas — 1983); “Apocalipse e Outros Poemas” (poemas — 1989); “A Construção e Outros Contos” (contos — 1991) e “Toda Colheita” (poemas — 2016). Em 2002 gravou o CD “Maracatu Prá Ela”. Publica seus poemas no blog “Itárcio Ferreira, poemas” (http://itarcioferreira.blogspot.com.br/).

Nenhum comentário:

Postar um comentário