domingo, 30 de abril de 2017

Dançou!

Querida, tem alguma coisa na sala.

Sim, eu já ouvi há muito tempo.

E por que não foi ver?

Por que não sou o homem da casa.

Nem eu.

Mas ele não está e você está no lugar dele.

Como assim no lugar dele? Eu não sou substituto do seu marido.

Sim, de fato não é.

O que você quis dizer com isto? Não gosto de comparações, hem!!

Eu disse o que eu sei - você é bom, mas é muito rápido, já chega e pronto, e com sorte rola uma segunda corridinha depois de muito tempo, além disto não lê livros, não assiste filmes cults, não lê blogs sujos ...

Não sou seu marido e sou bom naquilo que faço.

É, é bom, mas muito rapidinho, sabe, você parece movido a pilha duracell, e eu gosto de valsa vienense, sabe, com ele é uma delícia, nisto ele é bom.

Isto foi demais. Quer saber? Eu vou embora.

Isto, vai mesmo, mas antes checa o barulho na sala, por que ele parou enquanto discutíamos a relação.

Parou? Parou mesmo? Como assim? Vou ver isto.

Ora, ora, já és um homenzinho ...

Não provoca. Eu vou.

Ué, já voltou?

Já - era seu marido que estava na sala.

Meu Deus do céu, minha santa madalena dos pecados remidos, estou acabada. Ele ainda está lá?

Não, foi embora, mas tinha uma felicidade tão inenarrável na face que não parava de rir da nossa discussão. Não entendi muito a parte onde ele agradeceu muito a minha performance e disse que depois ligaria para você. O que significa "performance"?

É isto aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário