segunda-feira, 24 de abril de 2017

O "poder" é complexo e invencível

Alto lá
Este texto não é meu
Copiei e colei
Autor - Max
Fonte - Informação Incorrecta 


O "poder" é complexo e invencível

É o medo, meus senhores, tudo isso é o medo. O "poder" é feito de indivíduos, como nós, com as suas falhas, os seus defeitos, as suas paixões. Somos nós que acrescentamos o medo e este "poder" se torna algo superior, feito de tecnologias avançadas futuristas e inexistentes, feito de medidas aparentemente incompreensíveis mas na realidade absolutamente humanas.

O primeiro passo para combater o sistema não é entender como este funciona mas conseguir pô-lo no nosso mesmo plano: ultrapassar o natural sentido de inferioridade que cada indivíduo tem perante um organismo aparentemente mais complexo, perceber que este organismo é feito de muitas partes, cada uma pequena e cada uma perfeitamente ao nosso alcance.

Se não fizermos isso, o organismo permanece enorme, incompreensível, incontrolável, demasiado complexo: invencível. Mas é mesmo assim que proliferam os mitos: é desta forma que somos obrigados a inventar conspirações universais para tentar justificar coisas que aparentemente fogem à nossa lógica. Tal como o homem primitivo via um Deus atrás do relâmpago, da mesma forma nós tentamos explicar fenómenos aparentemente complexos com algo igualmente complexo e misterioso.

Vice-versa, uma vez analisado o relâmpago podemos entender que Deus nada tem a ver com isso: e o medo desaparece (fica só o medo de ser atingido por um relâmpago: mas, aos menos, morremos com a satisfação de saber que não foi por culpa dum Deus zangado connosco).

Afastadas as grandes conspirações galácticas, o medo desaparece de forma natural, as coisas regressam para o plano do humano, do perfeitamente compreensível. E o que pode ser compreendido pode também ser modificado. Não por nós, porque a simples realidade é que nós, todos nós, estamos velhos, independentemente da idade anagráfica.

2 comentários:

  1. Que texto bom! Bom de ler, de pensar sobre ele e de levar-nos a uma perspectiva mais alentadora da força que temos e que nos esquecemos que temos. Uma ótima "Cola e cópia". ótima semana, Paulo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Amanda,

      Gosto quando vem aqui, gosto muito. Quanto ao texto, o blog é muito bom - o autor é um italiano residente em Portugal, bem articulado. Muito bom - http://informacaoincorrecta.blogspot.com.br/

      Um abraço!

      Excluir